Perguntas & Respostas

A BullX JET faz o serviço de chapisco?

Sim. Sua produção para chapisco pode chegar a até 200m2/hora. Em média sua produção em chapisco é de 1 m2 a cada 1 a 3 segundos.

A BullX JET faz o serviço de reboco?

Sim. Sua produção com o traço feito na obra varia entre 60 e 150 m2/hora. Essa diferença refere-se basicamente ao estado da massa em uso. Quanto mais plástica e mais equilibrada estiver a massa maior será a produtividade.

A BullX JET aplica gesso?

Sim. A BullX JET é extremamente versátil. Aplica a maior parte das massas de revestimento utilizadas na construção civil com raras excessões. É preciso observar que a aplicação mecanizada de gesso (bombeamento e projeção) deve sempre ser feita com gesso lento (comumente utilizado na construção civil). Para retardar a secagem do gesso utilize ácido cítrico (extrato de limão) ou leite tipo C.

A BullX JET trabalha com traço feito na obra (composição de areia, cimento, cal)?

Sim. Ela foi desenvolvida principalmente para trabalhar com o seu traço feito na obra, o que torna o chapisco e reboco consideravelmente mais baratos.

O traço que eu costumo fazer na minha obra pode ser projetado pela BullX JET?

Acreditamos que não, principalmente se você nunca trabalhou com projeção de argamassa. Pelo que conhecemos nenhuma máquina no mundo consegue projetar o traço feito na obra que é utilizado no Brasil (traço convencional utilizado na colher de pedreiro). Entretanto, com um pequeno acerto no seu traço é possível deixá-lo projetável. Clique aqui para ver como deixar o seu traço feito na obra projetável. É simples e o acerto pode ser feito diretamente na obra. Por isso colocamos na nossa propaganda que "A BullX resolve o traço feito na obra".

A voltagem de trabalho da BullX JET é somente 220 Volts?

Sim. A BullX JET foi desenvolvida para trabalhar com voltagem de 220 Volts (mono ou bifásica). Seu esquema de compensação de energia cuida para que o motor principal da bomba não queime. Se houver alguma coisa errada com o fornecimento de energia a máquina dispara o alarme. Clique aqui para verificar seu esquema de ligação.

Quantos operários são necessários para se trabalhar com a BullX JET?

Recomenda-se pelo menos 4 ou mais operários, mas ela pode trabalhar com 3 (sempre considerando para o serviço de parede pronta). Com 5 operários é possível atingir entre 400 e 600 m2/dia de reboco pronto (parede coberta, reguada e desempenada). Com mais operários na equipe é possível atingir uma metragem maior.

Preciso fazer algum curso de especialização para a utilizar a BullX JET?

Não. A BullX JET foi desenvolvida para ser fácil de operar. O manual do usuário que acompanha a máquina explica tudo sobre sua operação, manutenção, limpeza e como acertar o seu traço feito na obra para ser projetável.

Todas as outras máquinas no mundo utilizam o sistema de bombeamento através de estator e rotor, o que a BullX JET utiliza se não é o mesmo sistema?

A BullX JET utiliza um sistema inovador chamado de pistão flexível. Esse pistão flexível costuma durar o mesmo que o sistema de estator/rotor e a sua grande vantagem é ser muito mais barato que qualquer sistema de estator/rotor atual, além de ser nacional, ou seja, você não precisa ficar esperando nenhuma importação deste componente e nem terá nenhuma surpresa na hora de comprar um novo por causa de variações do valor do dólar. Os sistemas de estator e rotor tendem a ter um desgaste excessivo quando trabalham com o traço feito na obra. No caso do pistão flexível, seu desgaste será menor. Ainda tem outra vantagem: no seu mercado local é possível encontrar o pistão flexível paralelo (não original) que custa um pouco mais barato muito embora dure um pouco menos. E não tira a garantia da máquina.

Qual é o lucro que tenho utilizando a BullX JET?

Clique aqui e veja nossa planilha de cálculo com estes dados. É bem simples calcular os lucros obtidos com nosso sistema de projeção.

Dá pra regular a espessura do reboco com a BullX JET?

Sim. E pra isso é bem fácil. Você tem 2 opções: uma é demorar um pouco mais com a pistola no mesmo lugar ou diminuir a velocidade de deslocamento da pistola. Fazendo a aplicação do reboco com uma velocidade menor na pistola é possível fazer com que a máquina faça um preenchimento maior de reboco (ou outras massas). Outra forma é aumentar a vazão no painel de controle do usuário. Isso fará com que a BullX JET aumente a velocidade do motor, consequentemente da bomba e faz com que a bomba jogue mais massa na parede. Em muitos casos conseguimos fazer uma aplicação de até 15 centímetros (150 milímetros) de espessura numa só aplicação.

Durante a aplicação do meu revestimento a pressão do ar está muito forte. Há como regular isso?

Há sim. Tirando o bico de borracha da pistola de projeção você encontrará o duto de ar comprimido. Na ponta deste duto há um redutor de ar feito de latão. Desrosqueie este bico redutor e recoloque o bico de borracha. Você verá que a pressão do ar será sensivelmente menor.

O controle de vazão da BullX JET vai da velocidade 1 até a 10 conforme características da fábrica. É possível operar a máquina na velocidade 10 sem danificar?

Sim, é possível. Mas é preciso ter em mente que quanto maior for a velocidade de trabalho da bomba, menor será a durabilidade do pistão flexível. Normalmente para a aplicação de reboco a BullX JET trabalhará entre as velocidades 4 e 6 (conforme densidade e preparo da massa). Velocidades superiores a estas para reboco serão excessivas, acabam por desperdiçar muito material e diminuir a vida útil do pistão flexível.

Notei que quando aciono a bomba ela não gira e a válvula de ar da pistola de projeção está aberta. Qual é o problema?

Provavelmente a BullX JET está entendendo que o operador (na pistola) comandou a suspensão do trabalho de projeção. Isso acontece quando existe algum entupimento no sistema de ar, normalmente no bico aspersor de ar. Se ele estiver entupido o compressor não terá saída normal de ar e a máquina entenderá que é pra parar o serviço. Para testar isso é simples: desengate a mangueira de ar que está conectada logo na saída da máquina. Se o funcionamento voltar ao normal verifique se não há argamassa seca no bico aspersor de ar. Limpando este bico o funcionamento da máquina volta ao normal permitindo continuar seu trabalho.

O pistão flexível que tenho utilizado não está rendendo muito. Ele estoura em pouco tempo de uso.

Existem alguns casos a serem analisados para isso:

- O primeiro caso é a possibilidade da massa estar muito "pesada" para ser bombeada. Verifique o vídeo "Consistência ideal da massa para projeção" e veja se a sua massa apresenta aspecto semelhante. Lembre-se sempre que a massa para projeção deve apresentar um aspecto "fofo", precisa ser cremosa. Massas pesadas para projeção comprometem a durabilidade do pistão flexível e diminuem consideravelmente a sua vida útil.

- Ainda observando o peso e densidade da massa é preciso quebrar a ideia da massa para colher. Este tipo de massa não é projetável. Ela precisa de equilíbrio na granulometria e uma fluidez muito maior que a massa que os pedreiros estão acostumados a trabalhar.

- Se estiver utilizando a peneira vibratória BullX VIBRO atente para o seguinte: com a peneira em funcionamento despeje a massa para projeção e, se essa massa apresentar dificuldade em passar pela malha ela certamente estará muito pesada para projeção. Quando se utiliza a BullX VIBRO a massa tem que passar naturalmente pela sua malha não sendo necessária qualquer ajuda nem com a mão e nem com colher de pedreiro.

- Em casos de projeção em alturas elevadas, procure deixar a massa o mais fluída possível. É preciso ter em mente que toda massa à base de água (como é o caso das argamassas) quando passa por algum processo de pressão tende a virar hidrofóbica, ou seja, tentará a qualquer custo expulsar a água que está contida. Como no caso da bomba não há para onde a água ir ela começará a aquecer naturalmente por causa da pressão exercida na massa. Isso fará com que a massa sofra uma pequena secagem. Quando essa massa chegar no bico de projeção encontrará um jato de ar quente vindo do compressor de ar que a ajudará a secar muito rapidamente, então não se preocupe se a sua massa ficou muito fluída. Ela precisa ser preparada com fluidez suficiente para passar por esses processos sem secar nas mangueiras e seu equilíbrio está no ponto em que não escorra pela parede na hora da aplicação.

- Se estiver utilizando cal no seu traço, verifique se esta cal está totalmente queimada (hidratada). Para verificar é simples: coloque um pouco dessa cal num recipiente com água ao abrigo do sol e aguarde alguns minutos. Coloque a mão na mistura e certifique-se que não aqueceu (mesmo que o aquecimento seja pequeno). Se estiver aquecendo é sinal que a cal não está completamente hidratada. Cal não hidratada corretamente compromete muito a qualidade da massa pra ser bombeada. Solução: queime novamente a cal por pelo menos 24 horas ou troque por uma cal hidrata de maior qualidade. Se estiver fazendo o seu traço na obra e preparando a sua "massa branca" para pós utilização, certifique-se SEMPRE que a sua massa ficou úmida e em descanso por pelo menos 48 horas após a adição de água. NUNCA utilize a cal virgem sem queimá-la (hidratá-la) por pelo menos 48 horas.

- Se estiver utilizando areia muito fina procure misturar essa areia fina com areia média nas proporções que recomendamos no manual e no nosso site. Areias finas tendem a deixar o peso da massa muito maior e cria muita dificuldade de tráfego da massa nas mangueiras em qualquer sistema de bombeamento.

- Excesso de velocidade da vazão para projeção: para projeção é comum utilizar a velocidade entre 4 e 6. Se você estiver utilizando velocidades superiores para fazer a projeção do reboco é sinal que a sua massa está errada.

- Pouco tempo de mistura. Toda massa para projeção precisa ter uma boa quantidade de ar incorporada à ela. Quando se mistura a massa no seu misturador por pouco tempo normalmente não há tempo suficiente para a incorporação de ar na massa, o que compromete diretamente no peso desta para bombeamento, sua plasticidade, elasticidade e impermeabilidade depois de aplicada.

- Procure sempre utilizar um traço mais rico (5:1 ou até 4:1) para a sua massa. Massas que contém excesso de areia (traço pobre) apresentam excesso de abrasividade, aderência, compactação e peso além dos limites para bombeamento. Traços pobres como 6.5:1 ou superiores em areia tendem a apresentar muito problemas relacionados a fissuras e permeabilidade após aplicação, diminuindo consideravelmente a qualidade do revestimento.

- Depois de observados os itens acima e se ainda assim a sua massa estiver "pesada" para projeção procure utilizar algum aditivo plastificante para aliviar esse peso e dar uma característica mais cremosa à sua massa. Isso pode melhorar o rendimento a máquina, a vida útil do pistão flexível e a trabalhabilidade da massa na hora do corte e desempeno.

   
 

 

 

BullX Máquinas para Construção Civil

CNPJ: 17.127.001/0001-02

R. Estoril, 310 - Londrina-PR

Fábrica: (43) 3328-8840

Contato via Whatsapp(43) 99601-6765

vendas@bullx.com.br

   

Financiamentos ou consórcios? Clique aqui.

Faça parte do nosso grupo do whatsapp


Mapa do site
 

Conhecendo

Loja on-line

Fique por dentro

 • por que a BullX é melhor?

 • a máquina

 • características técnicas

 • o que já foi testado com a BullX JET

 • rendimento de máquina de projeção

 • fotos e vídeos

 • comparativos BullX JET X outras

 • o cimento

 • a cal

 • aditivo plastificante

 • a massa/argamassa/traço

 • a argamassa estabilizada

 • o chapisco

 • o reboco

 • como calcular o material

 • planilha para calcular o material

 • comparativo Homem X Máquina

 • segredos para projetar seu traço-de-obra

 • filme: consistência ideal para projeção

 • Outras máquinas (estator e rotor, coluna, etc)

 •  Sinistros (lista negra)

 • a BullX JET

 • peças e acessórios

 • régua trapezoidal

 • Aspirador ASP 120

 • Aspirador Truck 200

 • Prensa para esfihas

 

Locação de máquinas PUTZMEISTER

 • bomba de concreto rebocável TK40

 • bomba de concreto rebocável TK50

 • bomba de concreto rebocável TK70

 • projetora de argamassa e gesso P13 DMR KA 230

 • projetora de argamassa e gesso P13 EMR KA 230

 • projetora de argamassa e gesso S5 EV

 • projetora de argamassa e gesso S5 EV/TM

 

Classificados

 • Regiões onde profissionais utilizam a BullX

 • Procuro por obras para dispor meus serviços

 • Financiamentos ou consórcios

 • Patente BullX JET

 • Regiões onde a BullX está presente

 • Missão, visão, valores...

 • O que os clientes dizem...

 • Assistência técnica

 • Perguntas & Respostas

 • Parceiros & Clientes

 •  Sinistros (lista negra)

 • Feiras da Construção Civil


Notícias da Construção Civil

 • Gesso projetado garante bom acabamento

 • Revista Exame - Construção Civil

 • Revista Veja

 • PiniWEB - Arquivo de notícias

 • Fórum da construção

 • Globo.com

 • Estadão

 • Guia Construir e Decorar - Edição 04

 • Construclique - Novidade máquina de reboco

 • Produtividade na aplicação do reboco projetado

 • Acabamento projetado - Revista téchne

 • Escassez de mão de obra abre espaço para projeção mecanizada de argamassas - Revista Construção Mercado

 • Bairro inteiro está em construção no Paraná

 • RPCTV - Tecnologia invade canteiros de obras

 • Sobram vagas na construção civil (Jornal Hoje)

 • Construtoras apostam na tecnologia para enfrentar a falta de mão de obra (Jornal Nacional 27/01/2011)

 • Argamassa projetada aumenta a produtividade da obra - Sinduscon - DF

 

 

 

 

 

Especialidades BullX: maquina de reboco e chapisco, projetor de argamassa, aplicador de chapisco, projetora de argamassa, maquina de reboco, projetor de reboco, injetor de argamassa máquina de argamassa

Otimização de sites: Powered by Fabio Fittipaldi studio.